sexta-feira, 22 de outubro de 2010

BRASIL DE BOTEQUIM II

Estamos a menos de 10 dias das eleições que vão determinar quem será nosso governante para os próximos 4 anos. A disputa eleitoral está acirrada e o povo tomando as ruas para apoiar seus candidatos. Um exemplo de democracia e exercício de cidadania. Será? Tenho minhas dúvidas.
Desde o início dessa campanha eleitoral eu não escutei nenhuma proposta consistente de nenhum candidato, de nenhum deles. Nos debates, o discurso era farei isso, aquilo, mas ninguém demonstrou um plano para o Brasil, muito menos as fontes de recurso para financiar as promessas.
Agora, no segundo turno, a coisa degringolou, é uma guerra pra ver quem é o mais carola, ou melhor, mais cristão. O último e fenomenal debate entre os candidatos, presidente e população é o raio da bolinha de papel ou da bexiga d’água.
A imprensa tem jogado uma nuvem de fumaça nos olhos dos brasileiros, e o pior, a maioria foi cegado por ela. Isso acontece porque não há propostas a serem debatidas, não há qualificação entre os candidatos. Por falta de conteúdo vamos construindo um Brasil de botequim.
Aqui não defendo nenhum dos lados da disputa, até porque acho que nenhum dos dois serve para o Brasil. O que me deixa profundamente aborrecido é ver pessoas intelectuais, acadêmicos que conheço entrarem nessa onda de discussão sobre aborto, bexiga ou papel, tentando defender um ou outro candidato.
Caros leitores e amigos, peço-lhes discernimento para que esse debate não tome conta de nosso dia a dia político, cabe a nós, cidadãos, elevar o nível, exigir debate de conteúdo, um programa de governo, um norte para o futuro nosso e do nosso país. Precisamos impedir a criação do Brasil de Botequim.

Valdemiro Kreusch Júnior

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

BRASIL DE BOTEQUIM

Li em um jornal de circulação nacional uma notícia acerca de um projeto de lei que propõe o aumento da pena máxima no Brasil, de 30 para 50 anos.
Se não bastasse o absurdo da proposta, pior é o argumento de defesa, o qual faz uma análise da expectativa de vida atual do brasileiro em comparação com a década de 1940, época do nosso Código Penal.
Essa análise, deveras “inteligente”, da expectativa de vida do brasileiro me fez lembrar das cenas iniciais do filme Tropa de Elite 2, em que um historiador faz uma conta, daquelas de botequim, e afirma que dentro de 50 anos todos os brasileiros estarão presos.
Fiquei impressionado com a superficialidade do referido projeto de lei e com a falta de critérios para estabelecimento da política penal no Brasil. No meu entendimento essa proposta padece de um vício de inconstitucionalidade, uma vez que condena o cidadão a uma pena de prisão perpétua, o que é vedado em nosso ordenamento. Sem falar da violação aos princípios da Proporcionalidade e Humanidade das Penas e da Diganidade Humana.
Vejamos: para uma pessoa ser penalmente imputável deve ter idade acima de 18 anos. Imaginando, portanto, um crime hediondo cometido por um cidadão com essa idade e que seja condenado a pena máxima, este terá pago sua “dívida com a sociedade” aos 68 anos de idade. Levando em conta as condições carcerárias que verificamos por aqui é de se esperar que essa pessoa não alcance os 73 anos de idade, expectativa de vida nacional.
Como já escrevi em outro post (O PESO DO PRESO – 14/09/2010), a sociedade tem a intenção de isolar o delinquente, retirá-lo do convívio social, expurgá-lo de nosso campo de visão e se possível não dar-lhe oportunidade de retorno.
Com esse tipo de atitude caminhamos para um Brasil de botequim, no qual temas centrais de campanhas eleitorais escondem a incapacidade de todos os candidatos e decisões importantes para o mundo surgem de cálculos e previsões esdrúxulas rabiscados num papel de seda.

Valdemiro Kreusch Júnior

sábado, 16 de outubro de 2010

FILHOS, PARA QUE TÊ-LOS?

Nesses últimos dias a disputa eleitoral foi direcionada a uma discussão polêmica, o aborto. Muito já se discutiu acerca desse assunto e muita água há de rolar nesse sentido.
Filhos, para que tê-los? Já ouvi muito essa frase, sempre entoada no seu sentido pejorativo. Uma indagação pessimista, negativa e deprimente.
Um filho transforma a vida de qualquer pessoa, hábitos, maneira de pensar e agir. O primeiro hábito a mudar é o sono, você passa a dormir menos e valorizar cada minuto dele. A alimentação também é alterada, você passa a ser o último a comer e já não se preocupa tanto se a a comida está quente ou fria. Porém, toda essa mudança se justifica, racional ou emocionalmente.
O nascimento de um bebê reflete esperança, motivação, renovação de vontade e otimismo, mas traz consigo responsabilidade e algumas preocupações com a nova vida.
Um filho nos dá maturidade para encarar o mundo de maneira mais equilibrada, aprendemos a lidar com as adversidades, a planejar o futuro e a ajustar o plano às novas exigências da criança.
Aprendemos, também, a ter paciência, e em larga escala. Coisas que até bem pouco tempo atrás irritava, hoje, já nem prestamos atenção, algumas delas até divertem.
Mas nada, absolutamente nada no mundo é melhor do que ver aquele “você em miniatura” desenvolvendo habilidades, crescendo, ganhando autonomia, tomando decisões, pedindo ajuda, errando, acertando, enfim, vivendo.
Os filhos nos fazem aprender, na marra, o sentido da palavra amor. Amamos nossos pimpolhos incondicionalmente, cada uma das coisas que fazem e numa intensidade jamais imaginada. É um amor que dói, mas é uma dor gostosa, que enche a alma de ternura, que nos anima para encarar o dia a dia com garra e otimismo.
Há uma passagem bíblica que expressa exatamente o que pretendo com esse post. Trata-se da primeira carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios, a qual transcrevo abaixo:
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.”
Respondendo ao título desse post: Ter filhos nos ensina a amar e a viver conforme o entusiasmo das crianças, a acordar e enxergar o lado bom das coisas, inclusive o nosso próprio que insistimos em esconder.
Agradeço a Deus por ter me dado a possibilidade de entender isso através de meus filhos amados.
Valdemiro Kreusch Júnior

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

PASSO A PASSO, COMO ESCOLHER UM CANDIDATO


Está chegando o dia, vamos votar no próximo final de semana!
Apresento abaixo um passo-à-passo para escolher bons candidatos:

COMO ESCOLHER SEUS CANDIDATOS?

1) Antes de mais nada, dispa-se de partidarismos, fanatismos e preconceitos e comprometa-se apenas com o que seria melhor para todo o país - tem muita gente votando como quem torce por um time de futebol e essas pessoas, na verdade, não fazem a menor idéia do que seus candidatos têm feito, quem realmente são ou o que tencionam fazer!;

2) Procure-o (ou procure por um) no www.fichalimpa.org.br - é o site oficial do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE*), que foi quem criou, 8 anos atrás, a lei complementar Ficha Limpa (LC135/2010). Nele, os candidatos se cadastram e aguardam sua aprovação. Esses candidatos merecem DEMAIS nosso apoio por vários motivos: são Ficha Limpa, discriminam e demonstram imediatamente todos os gastos eleitorais (sem esperar pelo fim das eleições, como é garantido por lei) e, acima de tudo, acreditaram e incentivam a iniciativa popular;

3) Se ele não se cadastrou no site Ficha Limpa, procure-o no TSE: 
http://divulgacand2010.tse.jus.br/divulgacand2010/jsp/framesetPrincipal.jsp
Situação: "Apto";

4) Com o nome do candidato em mãos, veja o que aparece sobre ele no www.deunojornal.org.br/busca.phpr. O projeto Deu No Jornal é idôneo e neste site está uma compilação com todas as notícias de jornal que sitam corrupção de todo o Brasil, desde 2002. Aqui vale ler com calma e analisar se eles têm acúmulo de boas ou más notícias. Use o bom senso;

5) Se seu candidato não aparece como corrupto ou com suspeitas de ser corrupto no Deu No Jornal e se ele está pleiteando a reeleição, veja se ele está no Excelências: www.excelencias.org.br; Neste site você pode saber TUDO sobre candidatos que estão na câmara dos deputados;

6) Se ele nunca foi candidato, vasculhe o Google, começando pelo site da sua campanha e indo além.

7) Repare nas entrelinhas - analise suas parcerias (use o processo acima). Quem faz pactos com corruptos não quer vê-los longe do poder - quer dividir com eles...

8) NÃO DESISTA! Votar nulo é deixar de decidam por você. 
Em tempo: VOTO NULO NÃO ANULA AS ELEIÇÕES!
http://www.avozdocidadao.com.br/boletim_agito_geral_globo/cidadao_globo_VC_2010_08_28_voto_nulo_nao_anula_eleicao.mp3

LINKS BÔNUS!
Ainda está completamente perdido?? Não se preocupe. 

Estes links contém testes idôneos que cruzam as expectativas do eleitor com as propostas e perfil dos candidatos - façam todos!

Que candidato pensa como você? 
http://veja.abril.com.br/eleicoes/eleicoes-2010-teste-candidatos-pensa-voce.shtml 

Qual seu candidato à Câmara dos Deputados ideal? 
http://www.votoaberto.com.br/extratoparlamentar/ 

Qual seu candidato ao Senado ideal?
http://www.questaopublica.org.br/ 

Seu candidato ideal em 8 perguntas.
http://www.repolitica.com.br/

Não perca seu tempo e seu voto. Exerça sua cidadania de maneira consciente.
Bom voto e bom final de semana.

Valdemiro Kreusch Júnior